As suculentas estão em alta, trazendo graciosidade tanto a ambientes internos como externos. Com espécies variadas, é possível montar composições distintas, com suculentas maiores ou menores, pendentes e até floridas.

Apesar de serem de fácil cultivo, é preciso ter alguns cuidados com o plantio e os hábitos diários – garantindo que suas plantinhas viverão por um bom tempo com bastante saúde.

publicidade

Quer saber mais? Continue a leitura e veja as dicas importantes que separamos!

1 – Prepare o solo corretamente

O tipo de substrato é algo essencial para que as suculentas se desenvolvam corretamente. Para saber qual tipo é mais indicado, o melhor a fazer é pesquisar sobre a espécie que você deseja plantar.

De uma maneira geral, as suculentas preferem solos feitos com duas partes de terra adubada para uma parte de areia grossa. Assim, você garantirá a drenagem correta do solo.

Aliás, a drenagem é um assunto importantíssimo. Porque as suculentas não toleram solo encharcado – e podem até morrer pelo excesso de água. Então considere esse ponto na hora de optar pelo solo mais adequado.

Algumas dicas para favorecer a drenagem é incluir seixos, argila expandida, brita, manta Bidin, cacos de telha e outros no fundo do vaso.

2 – Escolha corretamente o vaso

Quem também pode interagir na saúde e no desenvolvimento das suas suculentas é o vaso. Afinal, a planta só conseguirá crescer se houver espaço suficiente para isso.

Assim, o primeiro passo é buscar saber mais sobre a espécie de suculenta que você quer plantar. Analise o tamanho médio da planta adulta e os tipos de vasos que são mais indicados.

De uma maneira geral, são mais recomendados vasos com, no mínimo, 10 centímetros de altura – é possível escolher por uma jardineira, bacia ou balde, no caso de plantio coletivo, ou vasos simples para o plantio individual.

3 – Escolha as espécies

Como as suculentas estão em alta, é cada vez mais fácil encontrar diversas espécies disponíveis para os consumidores – inclusive algumas mais raras.

Na hora de definir a espécie ideal, considere: o tamanho da planta (algumas suculentas crescem para cima, outras para o lado e existem espécies pendentes), as características gerais de cultivo (iluminação, rega, adubagem etc.), a facilidade de manutenção (espécies raras costumam ser mais difíceis de vingarem), entre outras informações.

É importante escolher uma espécie que seja bonita e que esteja de acordo com as características do espaço onde ela ficará e da sua disponibilidade para os cuidados. Algumas das mais procuradas são as suculentas dos gêneros Sedum, Kalanchoe, Echeveria, Crassula etc.

Aqui no blog já demos várias dicas de espécies de suculentas por tamanho e também por raridade.

4 – Faça o plantio

O plantio de mudas de suculentas é realizado da mesma maneira de outras espécies. Ou seja: primeiro é feito um buraco no substrato do vaso, depois a muda é colocada e apertada para ficar firme, na sequência as laterais da planta são preenchidas com o substrato.

Uma dica importante é sempre posicionar a suculenta bem no centro do vaso. Isso porque, independentemente da espécie, de uma maneira geral elas tendem a crescer ao redor da planta principal. Assim você garantirá espaço suficiente para a plantinha crescer corretamente.

Veja como ficou o plantio em um livro ou em um potinho de iogurte usado que já publicamos no blog.

5 – Cuidado com as regas

A rega é um assunto super importante porque se for feita de forma errada pode acabar matando a sua suculenta. Lembre-se que a maioria das espécies é originária de regiões com clima desértico, ou seja, de temperaturas altas durante o dia e baixas durante à noite.

Por isso, evite regar a planta com muita frequência e só o faça quando notar que o substrato está bem seco. Se você perceber que as folhas das suculentas estão apodrecendo, isso é um sinal claro de que está regando demais.

6 – Atenção à luminosidade

Pinterest

De uma maneira geral, as espécies de suculentas se adaptam bem ao sol pleno. Em alguns casos, é possível que as folhas mudem de coloração, tornando-se mais avermelhadas ou roxas com a exposição mais intensa ao sol.

Assim, tente entender quais as características da espécie de suculenta que você plantou e pense em um local na sua casa onde ela possa receber sol direto pela manhã e ao entardecer e fique a meia-sombra nos horários de sol mais intenso.

Uma dica para saber se a sua suculenta precisa de mais luz é olhar para suas folhas. Se elas estiverem muito escuras, parecerem fracas ou se a planta estiver sofrendo ataques de pragas e doenças, ela precisa receber mais horas de sol.

Com essas dicas, ficou mais fácil plantar e cultivar suculentas? Então compartilhe nosso conteúdo nas suas redes sociais!

Continue por aqui!

Confira tudo sobre plantas suculentas.

Comentários

publicidade

Comente!!!